2 de nov de 2010




As garotas aprendem muito enquanto crescem. Se um cara esmurra você, ele gosta de você.
Nunca tente cortar sua própria franja, e algum dia vai conhecer um cara maravilhoso e ter o seu próprio final feliz.
Todos os filmes que vemos e todas as histórias que ouvimos nos imploram pra nós esperarmos por ele. A virada no terceiro ato, a inesperada declaração de amor, a exceção a regra.
Mas as vezes estamos tão concentradas em  encontrar nosso final feliz, que não aprendemos a ler os sinais. Como distinguir entre os que nos querem e os que não nos querem? Distinguir entre os que vão ficar e os que vão partir?
E talvez esse final não inclua um cara maravilhoso, talvez dependa de você, talvez esteja por sua conta, juntando os pedaços e recomeçando, se libertando pra achar alguma coisa melhor no futuro.
Talvez o final feliz seja só seguir em frente.
Ou talvez o final feliz seja esse, saber que apesar das ligações não retornadas e todas as mágoas, apesar de todos os erros e os sinais mal interpretados, apesar de toda a dor e constrangimento, você nunca, nunca perdeu a esperança. 

Gigi.